voltar

MAIO AMARELO: 6 DICAS PARA SEGURANÇA DE MOTOCICLISTAS NO TRÂNSITO

21.05.2021
MAIO AMARELO: 6 DICAS PARA SEGURANÇA DE MOTOCICLISTAS NO TRÂNSITO

De acordo com as estatísticas da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), em 2020 ocorreram 63.447 acidentes nas rodovias do país. Queda de 5,9%, em comparação a 2019, quando o número foi 67.427.

Apesar da baixa, a violência nas vias brasileiras matou mais pessoas do que os crimes violentos e, segundo a Organização Mundial de Saúde, o país ocupa o quarto lugar no ranking mundial de mortes por acidentes no trânsito.

Com números alarmantes, é importante refletir a respeito da responsabilidade no trânsito. A segurança no trânsito continua a ser uma importante questão de desenvolvimento, uma preocupação de saúde pública e uma das principais causas de morte e ferimentos em todo o mundo. 

Devido a isso, a Assembleia Geral Organização das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução que definiu o período de 2011 a 2020 como a "Década de Ações para a Segurança no Trânsito”

A medida foi assinada em 11 de maio de 2011, o que levou a escolha do mês para a campanha Maio Amarelo e tem a cor amarela por ser a cor de precaução dos semáforos.

A Campanha Maio Amarelo é organizada em 27 países. No Brasil, o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) começou a promover o Maio Amarelo em 2013 e, desde 2019, conta com o apoio da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVE).

E agora inicia-se a Segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2021 a 2030), com a intenção de reduzir em, pelo menos, 50% o número de lesões e mortes no trânsito no mundo inteiro.

Neste ano, o tema é "Respeito e Responsabilidade: pratique no trânsito” e dentre as ações previstas para a Campanha Maio Amarelo, está o incentivo ao uso das passarelas e faixas de pedestres, e o alerta aos condutores sobre os cuidados e a responsabilidade com os vulneráveis no trânsito, como pedestres, motociclistas e ciclistas.

Conscientização no trânsito sobre os motociclistas


Estimativas do
Relatório Anual do DPVAT apontam que 79% das indenizações, 245.551, pagas no último ano provém de ocorrências com motocicletas. Das quais 71% foram por invalidez permanente e 7% por morte. 

As vítimas de acidentes com motocicletas são, em sua maioria, jovens em idade economicamente ativa. Em 2020, as vítimas entre 18 e 34 anos concentraram 49% dos acidentes fatais e 53% dos acidentes com sequelas permanentes. 

No período analisado, foram pagas mais de 91 mil indenizações por invalidez permanente às vítimas nessa faixa etária, envolvendo o uso de motocicletas.

Os motociclistas ficam em desvantagem na estrada devido ao seu tamanho e visibilidade. As práticas de pilotagem segura e a cooperação de todos na estrada ajudarão a reduzir o número de fatalidades e ferimentos nas rodovias de nosso país.

Os motoristas devem estar sempre alertas e evitar distrações, mas existem algumas outras coisas que podem ser feitas para prevenir acidentes. Confira abaixo.

1. Pilote de acordo com suas habilidades 


Dirigir uma motocicleta é emocionante, sem dúvida, mas isso não significa que você possa
dirigir de maneira inadequada e que não corresponda às suas habilidades e experiência como motociclista. 

Não se esqueça, você quer chegar ao destino final, então tente fazê-lo na velocidade que mais lhe convier e em caminhos onde se sinta mais seguro.

2. Mantenha uma velocidade segura


A
velocidade segura é baseada na sua avaliação do ambiente e na rapidez com que você é capaz de reagir, o que significa que ela deve se adaptar às condições da estrada. 

Cada aumento de 1% na velocidade média produz, por exemplo, um aumento de 4% no risco de acidente fatal e um aumento de 3% no risco de acidente grave.

3. Esteja ciente dos outros veículos


A maioria dos veículos que viajam ao seu lado na estrada
são maiores e mais pesados ​​do que você e sua motocicleta. Isso significa que precisa respeitar o espaço comum e se defender em todos os momentos. 

Você é menor do que qualquer outro veículo na estrada e isso permite uma melhor manobrabilidade. Ande com segurança e chegue vivo ao seu destino.

4. Esteja visível para todos


Provavelmente em algum momento você sairá à noite, por isso é importante saber que há uma diferença significativa entre sua
capacidade de ser bem visível na estrada e a capacidade dos veículos maiores. 

Sua visibilidade é importante e por isso você precisa investir mais nela, refletindo e mantendo a integridade dos sistemas elétricos da motocicleta.

5. Evite andar em condições climáticas adversas


Às vezes não há escolha a não ser sair de casa em um clima não ideal para andar -
chuvas, ventos fortes e neblina, pois são muito mais perigosos para os pilotos do que para os motoristas de automóveis particulares. 

A água molha a estrada e quando entra em contato com restos de óleo pode ser muito perigoso. É melhor evitar andar em climas chuvosos e tempestuosos, se possível. Isso geralmente limita sua capacidade de dirigir com cuidado e segurança. Se não houver escolha, tome cuidado redobrado e opte por um passeio lento e cuidadoso.

6. Tenha um seguro 


Se você utiliza regularmente o motociclo ou ciclomotor como
meio de transporte, reconhece a importância de estar protegido para os imprevistos que possam surgir nas suas viagens. 

Em primeiro lugar, porque quando ocorre um acidente de motocicleta, os danos aos envolvidos costumam ser mais fatais e, em segundo, as motocicletas são as mais envolvidas em acidentes rodoviários

O preconceito contra os motociclistas é uma ocorrência real na estrada, e os motociclistas são frequentemente citados, mesmo quando não são os culpados.

Por isso faz sentido para o motociclista estar protegido por um plano de seguro abrangente que oferece uma variedade de opções de cobertura para você, sua motocicleta e qualquer outra pessoa que possa ser afetada.

Maio amarelo e a segurança do motociclista 


O motociclista ainda representa um risco maior na estrada. Andar de motocicleta exige
consciência e bom senso a cada momento que você passa na estrada.

Se você seguir todas essas dicas e ainda assim acabar em um acidente de trânsito, ficará feliz por ter uma apólice de seguro para motocicletas. Se for descoberto que você causou o acidente, você pode ser considerado financeiramente responsável por danos e ferimentos.

Uma boa apólice de seguro de motocicleta pode pagar por danos. Um seguro abrangente pode proteger seu investimento em duas rodas contra perdas devido a roubo e vandalismo. O seguro de colisão pode pagar pelo reparo ou substituição se você se envolver em um acidente. O seguro de responsabilidade médica também é importante, no caso de você, seu passageiro ou outro motorista se ferir em um acidente.

Para saber mais sobre como obter a melhor cobertura de seguro, entre em contato conosco, vamos ajudar a mantê-lo seguro na estrada.


Aproveite para nos acompanhar no Facebook, LinkedIn e Instagram e ficar sempre por dentro dos melhores seguros e serviços para proteger seus bens, sua família e seus negócios! 


Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, você está consentindo o seu uso.Saiba mais

Compreendi